21 301 05 50 • 21 301 05 51 • 21 301 05 52
Rua Alda Nogueira, nº8 (nº7 Tardoz), 1400-378 Lisboa
  • Siga-nos em:

Porque me estalam os joelhos

Muitos pessoas preocupam-se por ouvirem ou sentirem os joelhos “estalarem” ou, usando o termo técnico, crepitarem. No entanto, por regra, crepitar é algo normal, estimando-se que mais de metade da população apresenta crepitações.

Antes de mais, é de referir que não há evidência clínica que relacione as crepitações com uma patologia. Também não está provado que as crepitações aumentem o risco de desenvolver artrite.

São diversas as razões para que isso possa acontecer:

  • Extra-articulares como os tendões na junção óssea;
  • Porque entre as superfícies articulares cria-se vácuo, conduzindo ao colapso de bolhas de gás presentes no líquido sinovial;
  • Rótula aumentada ou desviada ou com patologia específicas (condromalácia)
  • Desalinhamento ósseo do joelho, mesmo que microscópico;
  • Desgaste do joelho, seja por degeneração dos meniscos na cartilagem ou da rótula (artrose);
  • Alterações da cartilagem (fissuras, afilamentos, corpos livres), dos meniscos (calcificações, menisco discóide, corpos livres) ou sinovite (plica), por sequela de trauma ou sobrecarga devido a excesso de peso corporal.

Assim, crepitar por si só pode ser uma situação inofensiva, mas deve contactar um profissional de saúde (médico ou fisioterapeuta) para avaliar a situação se:

  • Apresentar dor associada à crepitação;
  • Após um trauma ou início de uma nova atividade, sentindo também dor;
  • Apresentar sinais inflamatórios (vermelhidão, inchaço, calor local);
  • Sentir bloqueios ou outros sintomas;
  • Notar diferença nos contornos do joelho.

DICA PARA QUEM PRATICA DESPORTO: Saiba que quando agachamos com a anca abaixo do nível dos joelhos colocamos quase 8 vezes mais de peso do corpo na região anterior dos joelhos, podendo levar a lesões. Portanto, da próxima vez que agachar, não ultrapasse os 90º de amplitude entre as coxas e as pernas.

Referências Bibliográficas

GANN, N. Ortopedia. Guia de Consulta Rápida para Fisioterapia. Distúrbios, Testes e Estratégias de Reabilitação. Brasil: Editora Lab, 2005.

HEBERT, S. et al. Ortopedia e Traumatologia: Princípios e Prática. 4ª ed. Brasil: Artmed, 2009.

CREMA, M. D. et al. The association of magnetic resonance imaging (MRI)-detected structural

pathology of the knee with crepitus in a population-based cohort with kneepain: the MoDEKO study. Osteoarthritis and cartilage. Osteoarthritis Research Society International. 19. 1429-1432. 2011.